Últimas públicações

Coronavírus: Brasil fortalece rede de diagnóstico da doença

Aplicativo do Ministério da Saúde traz todas as informações sobre o coronavírus, disponível tanto para sistema Android quanto iOS
Imagem: Reprodução Assessoria Governo Federal
Ministério da Saúde distribuirá 30 mil kits para testagem para todas as regiões do País; aplicativo vai facilitar acesso à informação para população

O Ministério da Saúde vai fortalecer a capacidade laboratorial para o diagnóstico do novo coronavírus em todo território brasileiro. Para isso, a pasta vai distribuir 30 mil kits para teste diagnóstico (protocolo de Berlim) específico para o COVID-19. Gradativamente, o exame será aplicado em todos os 27 Laboratórios Centrais de Saúde Pública (LACENs) do País.
O laboratório de Biomanguinhos, vinculado à Fiocruz no Rio de Janeiro, iniciará a produção e distribuição dos testes ainda nesta quarta-feira (4). Neste primeiro momento, serão distribuídos 10 mil kits de diagnóstico aos LACENs dos estados do Amazonas, Pará, Roraima, Bahia, Ceará, Pernambuco, Sergipe, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina, contemplando todas as regiões do País.
“Esses estados serão os primeiros que passarão a realizar os testes e, dentro de 20 dias, teremos todos os laboratórios centrais do Brasil realizando o teste específico para o coronavírus. Temos que ampliar a vigilância. Estamos capacitando os estados e, desta forma, teremos mais capacidade de realizar os testes. Estamos ampliando principalmente porque estamos entrando no período de sazonalidade das doenças respiratórias”, afirmou o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira.

Novo fluxo para casos suspeitos

O Ministério da Saúde vem treinando os estados e o Distrito Federal para a consolidação das notificações dos casos suspeitos do coronavírus. Com isso, a pasta inicia um novo fluxo e adotará integralmente os dados repassados pelos gestores locais. Antes, cada notificação era reanalisada pela equipe do ministério. O objetivo da mudança é descentralizar a consolidação dos casos para dar agilidade de resposta à doença.
Esse novo fluxo foi acordado com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS). "A partir de agora, as secretarias estaduais ficarão responsáveis por fazer a análise dos seus casos. Depois enviarão os dados mais refinados para o Ministério da Saúde", explicou o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo.

Vai viajar?

Em casos de viagem para locais com casos confirmados de circulação ativa de coronavírus, é preciso ficar atento às condições de saúde, reforçando os hábitos de higiene, como lavar as mãos com água e sabão várias vezes ao dia. Em caso de sintomas, como febre, tosse ou dificuldade de respirar, o Ministério da Saúde orienta a procurar uma unidade de saúde e informar histórico de viagem.

Informação na palma da mão

Para auxiliar a população brasileira no enfrentamento da epidemia global de coronavírus, o Ministério da Saúde lançou um aplicativo para celular. Disponível tanto para sistema Android quanto iOS, o app mostra as unidades de saúde pública mais próximas do usuário, informações sobre tratamento, o que é o coronavírus, quais são os sintomas, e como ele se transmite.
Além disso, se a pessoa estiver se sentindo mal, ela pode preencher um questionário rápido para verificar se ela se enquadra na definição de um possível caso de infecção pelo coronavírus e indicando a procura da unidade de saúde mais próxima.
Por fim, é possível acompanhar, no aplicativo, as notícias e informações mais recentes do Ministério da Saúde sobre a doença e a situação dela no Brasil.
Texto: Reprodução Assessoria Governo Federal