Últimas públicações

EDIÇÃO SAÚDE: Saúde Mental da Mulher

Hanna Hellena Lucavei Gechele, Psicóloga/ Psicanalista, Graduada em Psicologia – Faculdade Guairacá (2012), pós- graduada em Teoria Psicanalítica e Processos Institucionais em Saúde Mental – Unicentro (2016), Especialista em Avaliação Psicológica Registro e Porte de Arma de Fogo- Qualitá Avaliações Psicológicas (2015) e Formação contínua em Psicanálise – Movimento Lacaniano do CentroSul do Paraná. Atua como psicologa e proprietária da Clínica de Psicologia Hanna H. L. Gechele, Psicologa CRAS – Centro de Referência de Assistência Social (2013-2020), Coordenadora do CRAS (2017-2020) e Professora de Avaliação Psicológica da Personalidade - Atualize Treinamentos e Avaliações Psicológicas (2018-2020).


Por: Psicóloga Hanna Hellena Lucavei Gechele

No mês em que é comemorado o Dia Internacional da Mulher, é o momento ideal para discutirmos a respeito da sua saúde mental.

Muito se fala a respeito do câncer, e demais doenças físicas nas mulheres, e pouco das doenças que causam menos de 1% de morte, mas que são as maiores causadoras de afastamento do trabalho e de incapacitação no mundo: as doenças que interferem na saúde mental.

Os transtornos mentais englobam uma grande variedade de doenças ou condições que afetam a mente e provocam sintomas emocionais podendo se associar a sintomas físicos. Uma a cada dez pessoas que procuram consulta médica, preenchem os requisitos para o diagnóstico de depressão.

As mulheres são mais acometidas que os homens nos transtornos de ansiedade e depressivo, e ao contrário nos transtornos referentes ao uso de álcool e drogas. Ainda nesse contexto, o número de tentativa de suicídios vem crescendo diariamente entre a população feminina.

É importante lembrar também, sobre o risco de depressão após o nascimento de um filho, envolvendo sintomas físicos, comportamentais e emocionais, e a importância da rede de apoio a fim de perceber quando a mãe precisa de ajuda.

O aumento da expectativa de vida, trouxe uma nova mulher idosa para a sociedade, muitas vezes fisicamente saudável e mentalmente doente. A depressão na mulher idosa é uma realidade e contribui para o isolamento social e a dificuldade de convívio dessas mulheres com as pessoas que a cercam.

Apesar da depressão e da ansiedade serem os transtornos mais comuns e também os mais conhecidos, eles não são os únicos transtornos mentais mais prevalentes nas mulheres. Os transtornos alimentares, o transtorno bipolar, síndrome do pânico, as fobias são alguns outros exemplos de tantos transtornos mentais que crescem a cada dia no mundo feminino e requerem diagnóstico correto e tratamento adequado.

Muitas vezes, as mulheres ficam responsáveis pelo cuidado dos doentes da família, dos idosos e, principalmente das crianças. O trabalho doméstico e profissional, acabam gerando fadiga e exaustão, e essas dificuldades são invisibilizadas pelas pessoas.

Todos precisamos entender que o equilíbrio físico e mental caminham lado a lado! O tratamento psicológico pode auxiliar e devolver não só qualidade de vida, mas sim o desejo de uma vida feliz e bem sucedida.

Feliz Dia da Mulher! E não esqueça de cuidar da sua saúde mental!

O texto não reflete a opinião do portal, sendo de responsabilidade do autor