Últimas públicações

Em momentos de crise, informações confiáveis são fundamentais

Saiba como se proteger do coronavírus
Imagem: Reprodução Assessora Governo Federal
Noticias falsas podem agravar pandemia
Ao longo da Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional em decorrência do coronavírus (Covid-19), o Ministério da Saúde identificou uma série de informações falsas, também conhecidas como fake news, sobre a doença. A desinformação e a informação equivocada podem acarretar uma série de problemas, incluindo aumento do risco de exposição ao vírus e agravamento dos quadros de saúde dos infectados. 
Nesse sentido, acessar informações confiáveis, que deem o subsídio adequado para a tomada de decisão da população, é fundamental. Por isso, o Governo Federal orienta o cidadão a buscar essas informações no site sobre o coronavírus do Ministério da Saúde e na Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS), que reúnem informações de canais oficiais sobre a infecção. Também é possível baixar o aplicativo sobre o coronavírus para Android e iOS.
"A gente procura abastecer o máximo possível [os canais do Ministério] com toda a transparência. Só há credibilidade no trabalho que nós possamos fazer para a sociedade se houver a transparência e a credibilidade na segurança das informações", defendeu o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.
"A fake news, a informação mal-feita, a informação precipitada; o caso do 'eu acho que é', 'eu ouvi falar, dizer que alguém falou que isso aconteceu em tal lugar' é o principal elemento que a gente tem que combater", alertou.

Whatsapp

Para combater as Fake News sobre saúde, o Ministério da Saúde, de forma inovadora, disponibilizou um número de WhatsApp para envio de mensagens da população. Vale destacar que o canal não será um SAC ou tira-dúvidas dos usuários, mas um espaço exclusivo para receber informações virais, que serão apuradas pelas áreas técnicas e respondidas oficialmente se são verdade ou mentira.
Qualquer cidadão poderá enviar gratuitamente mensagens com imagens ou textos que tenha recebido nas redes sociais para confirmar se a informação procede antes de continuar com compartilhando. O número é (61) 9-9289-4640. 
Texto: Reprodução Assessoria Governo Federal